Notícias

17 set 2021

ROTEIRO LGBTQ DO CARNAVAL 2020 NO RIO

POR JOÃO KER

É verdade que o carnaval carioca está longe dos seus anos áureos desde que o bispo Marcelo Crivella assumiu a Prefeitura. Mas entre a possibilidade da água com detergente (como não amar o liberalismo e a imposição de privatizações, não é mesmo?) e a dificuldade de um alvará, a folia do Rio sempre foi sinônimo de resistência cultural e manifestação política, e deve continuar assim, seja por vontade ou necessidade.

Não se espante se a programação abaixo tiver mais rolês pagos e menos blocos de rua, como sempre tentamos mostrar aqui na Híbrida. É que uma das estratégias para driblar esse conservadorismo institucional tem sido oficializar de vez a tradição de blocos alternativos cariocas em anunciar seu horário e local de saída na véspera ou até horas antes.

De qualquer forma, separamos um guia com algumas certezas, hipóteses e desejos do que vai rolar ao longo do carnaval carioca. Não se preocupe, porque a galera da Híbrida dorme com um olho aberto (quando dorme) e, à medida em que forem surgindo novas possibilidades, voltaremos aqui para incluir no roteiro. Ou seja: as chances de essa página ser atualizada diretamente de um bloquinho são altas e nada impossíveis. Mas, a notícia boa é que ela SERÁ SIM atualizada, então fique atenta.

 CARNAVAL, qui (20/02) 

Como mencionei acima, a ignorância fundamentalista da administração de Marcelo Crivella (Republicanos) tem cegado o bispo não só às identidades culturais do Rio de Janeiro, mas à sua oportunidade de lucro e geração de renda durante a maior festa do mundo. Dito isto, o Minha Luz É De LED, um dos maiores, melhores e mais importantes blocos alternativos da cena carioca, teve sua licença vetada pela Prefeitura, ocasionando o primeiro Carnaval desde 2014 que o bananobike não sai pelo Centro arrastando sua multidão de vaga-lumes foliões.

Isso não quer dizer que você precisa necessariamente deixar o bloco morrer. Algumas festas-protesto desvinculadas da organização oficial do bloco têm eclodido pelas redes sociais e prometem ser um dos eventos mais importantes da festa da carne em 2020. A partir das 22h, em algum lugar do Centro (na Praça XV ou na Praça Marechal Âncora), a sociedade civil estará organizada, brilhante e pronta para mostrar que consegue resistir em meio às decisões arbitrárias e nada democráticas do bispo. Procure saber – e compareça.

 CARNAVAL, sex (21/02) 

Depois de montar um line-up imperdível em 2019, a Festa Auê volta para a HUB no carnaval deste ano com uma mistura de shows e festas que mantém o nível de empolgação da última edição. Prova é que, logo no primeiro dia da programação de folia, eles trazem Duda Beat de volta, pronta pra te deixar e ficar chapadinha no Rio em outro show que tem tudo pra ser inesquecível. De quebra, o set do Minha Luz É de LED, um dos nossos blocos favoritos. Se tiver a oportunidade, compareça e veja pelos seus próprios olhos como eles conseguem deixar o centro carioca mais iluminado que a mansão da Mariah Carey no Natal.

No antro da boemia fluminense, Pabllo Vittar promete reunir todas as g4ys sob a lona histórica do Circo Voador com sua participação no Chá da Alice. Sim, você leu certo: sexta de carnaval com Pabllo Vittar e Chá da Alice no Circo Voador. Para os desavisados, o Chá é uma das festas mais tradicionais na cena pop, apostando alto em megaproduções e números exclusivos, pensados cuidadosamente por Pablo Falcão. Já é tradição algum cover icônico das convidadas, e a gente mal consegue aguentar de curiosidade pra ver o que Vittaaaar vai aprontar por lá.

 CARNAVAL, sáb (22/02) 

Se você está no Rio em pleno carnaval, as chances de que está procurando se passar no rolê e curtir até de manhã são altas. Se for o caso (esperamos que seja), emende a programação de sexta com o Amigos da Onça, que começa a se concentrar bem na hora do after (por volta das 5h, caso você esteja se perguntando quando é isso) ali pelo Aterro do Flamengo, mais ou menos na altura do Belmonte.

Ao meio-dia, o Terreirada Cearense leva suas pernas de pau e seus tambores pra Quinta da Boa Vista, ali ao lado do Maracanã, numa ótima pedida pra quem pulou o Amigos da Onça e conseguiu descansar.

Às 17h, o Sereias da Guanabara sai pelo centro do Rio com várias novidades esse ano. SZEL, que fundou o bloco ao lado de Jorge Badauê, vai puxar pela primeira vez a banda e dividir os vocais com uma cantora ainda não anunciada logo de cara. Se seu EP é algum indicativo, a atração promete agitar o cardume, que ano passado sofreu com problemas técnicos no som, mas ainda assim não deixou as barbatanas paradas.

A noite pode ser escura e cheia de segredos, mas também repleta de opções variadas pra quem quer bater seu cabelinho em paz. Tradicionalmente, a galera da Comuna lansa a braba com a edição carnavalesca e gratuita da Selvagem, queridinha da Híbrida e pedida infalível pras fritas, a partir das 17h (dica: chegue cedo ou esteja preparada para a fila). O endereço só sai no dia, então fique ligado no site ou volte aqui.

As garotas que quiserem um rolê pela Zona Sul, o Galeria Café recebe nos seus 5m² uma edição da Festonna, que deve reunir todas as fãs da Rainha do Pop e, provavelmente, alguns gringos perdidos.

Mais a fundo no mundinho Zona Sul, Silva leva seu bloco pra Hípica, no Jardim Botânico.

E, bem, avisamos que a programação da Auê tava boa, né?! Sábado é dia de girl power com os blocos Fogo e Paixão, Samba que Elas Querem e Vem cá Minha Flor.

 CARNAVAL, dom (23/02) 

As minas invadem o Aterro do Flamengo pra mais uma edição do Toco-Xona, um dos primeiros blocos cariocas focado especificamente no público lésbico e que cresce a cada ano que passa. Ao longo do dia também rola a bagunça do Boi Tolo, que reúne toda a galera festiva carioca em seus 584 braços espalhados pela cidade, num esquema que quase ninguém entende, mas também não quer perder. Já vá preparada para se confundir, se encontrar e andar até os joelhos não aguentarem mais.

À noite, a Auê leva mais um time bapho ao palco da HUB, com show de Jaloo e a trinca poderosíssima do pop: V de Viadão, Sereias da Guanabara e New Kids On The Bloco.

Enquanto isso, o Espaço Acústica, na Praça Tiradentes, recebe o Bloco das Quengas, com muita diva pop saindo das caixas de som e entrada 0800 até meia-noite, provavelmente acompanhada de uma fila que deve dobrar o quarteirão.

 CARNAVAL, seg (24/02) 

Órfãos dos anos 90, uni-vos porque o cortejo do Truque do Desejo leva para a segunda de carnaval um suco do melhor do pagode romântico e nostálgico, com um som que mistura de Araketu e Os Travessos até Negritude Junior, Katinguelê e Exaltasamba. A concentração começa às 15h, no Largo da Prainha.

Mc Thá chega na Auê acompanhada de Toco-Xona, Meu Carna É Funk e Bloconcé, que não teve uma das melhores estreias no ano passado, mas pode ser promissor com uma estrutura de som que dê para ser ouvida.

Com sorte, ainda teremos edição especial da O/NDA, que até o momento mantém mistério sobre suas intenções carnavalescas.

 CARNAVAL, ter (25/02) 

O dia começa com a multidão sufocante do Fervo da Lud no centro carioca, que promete muitos hits e mais foliões ainda pulando atrás do trio. Uma dica: aquende seus pertences e fique atento para correr ao menor sinal de confusão.

Às 15h, o Sai, Hétero reúne LGBTs (e até heteros amigáveis) na Rua do Mercado, com pop estourando das caixas de som.

O melhor programa para encerrar a folia é sempre o Technobloco, que ainda mantém tradição alterna carioca de avisar local e horário poucas horas antes do rolê, mas que nem por isso deixa de ser animado e imperdível.

Se você ainda estiver vivo ou disposto a acordar às 7h da Quarta de Cinzas (ou talvez emendar um último after de Carnaval), o Agytoê sai nesse horário da Praça dos Expedicionários, no Centro.

João Ker

JOÃO KER

Mineiro de nascença e carioca de alma, João é formado em jornalismo pela UFRJ e já trabalhou para veículos como The Intercept, Canal Futura, Jornal do Brasil, Sony e Yahoo antes de realizar seu sonho com a Híbrida. Hoje, se divide entre a rotina de repórter no Estadão e a revista.

Facebook Instagram | Twitter