Notícias
25 maio 2022

TOP 5 DO CARNAVAL DE BH

OS MELHORES ROLÊS PARA LGBT+ NA TERRA DO ‘UAI’

POR NATÁLIA OLIVEIRA

 ENTÃO BRILHA! 

Uma multidão de pessoas se envolve com esse lacre, que tradicionalmente sai no sábado de carnaval da Rua Guaicurus, conhecida como uma das mais antigas, mais famosas e a maior área de prostituição de Minas Gerais.

O ponto de partida do bloco é na entrada do Hotel Brilhante, que também funciona como local de encontro para as meninas que trabalham ali.

A galera, que ano passado reuniu mais de 150 mil pessoas, então segue até a Praça da Estação, também no centro. Na folia, o uniforme do “Então Brilha!” são as cores rosa e amarelo e, claro, muito glitter.

É pra brilhar mesmo!

E, ah, a organização do fervo também mantém um posicionamento bem firme contra qualquer tipo de preconceito, seja homofobia, machismo ou racismo. A saída acontece a partir das 8h, no sábado.

Multidão que segue o Então Brilha (Reprodução Facebook)
Multidão que segue o Então Brilha (Reprodução Facebook)

 GAROTAS SOLTEIRAS 

É o fervo das manas que não dispensam a música pop nem na festa da carne.

Na setlist, uma mistura de divas nacionais e internacionais, de Beyoncé a MC Beyoncé Ludmilla, mas tudo em versões carnavalescas e abrasileiradas, do jeitinho que o carnaval pede.

Com apenas 1 aninho, o baby bloco já ocupa uma lacuna na programação mineira e não mostra nenhum sinal de que vai parar tão cedo.

O bloco com versões carnavalescas dos grandes hits pop.
O bloco com versões carnavalescas dos grandes hits pop.

 BAIANAS OZADAS 

Reunindo mais de 500 mil pessoas na última edição, esse é o maior bloco carnavalesco de Belo Horizonte e, em 2018, chega com uma homenagem a Carlinhos Brown.

No dress code, turbantes, miçangas e muito branco, reforçando ainda mais o axé arretado do bloco.

No dresscode, a cultura da Bahia aflora nos foliões. (Reprodução Facebook)
No dresscode, a cultura da Bahia aflora nos foliões. (Reprodução Facebook)

O “Baianas” não chega a ser um bloco voltado especificamente para o público LGBTI, mas isso não impede que o Vale compareça em massa durante seus cortejos, que fazem tradicionalmente o percurso entre as praças da Liberdade e da Estação, com mais de 900 pessoas puxando o som.

Para este ano, a ozadia tá marcada pra começar às 10h, na segunda-feira.

Cortejo do Baianas Ozadas. (Reprodução Facebook)
Cortejo do Baianas Ozadas. (Reprodução Facebook)

 CORTE DEVASSA 

Saindo da Rua Sapucaí, no bairro Floresta, o bloco leva às ruas de BH um revival do período colonial brasileiro, repleto de fantasias com leques, perucas, espartilhos, luvas e muito pó branco na cara (pó de maquiagem, pessoal).

Da elegância à sensualidade esse bloco é muito irreverente.

A concentração desse ano está marcada para as 14h, na segunda de Carnaval.

O bloco revive o período colonial brasileiro. (Reprodução Facebook)
O bloco revive o período colonial brasileiro. (Reprodução Facebook)

 ALÔ, ABACAXI! 

Um bloco bem tropical e sensual, que usa os abacaxis da vida pra fazer uma bela duma piña colada.

Saindo sempre do Horto, ele é inspirado na brasilidade do tropicalismo e quem aparecer por lá pode escutar uma setlist repleta de Caetano, Gil, Jorge Ben e muita Tropicália!

A missão é “entregar o som mais célebre do pedaço, além de bom humor e calor aos ouvidinhos sedentos do público”, sempre prezando pelo coletivo e a pluralidade.

O cortejo é no domingo, saindo da Av. Caros Prates às 8h.

(Reprodução Facebook)
(Reprodução Facebook)