Notícias

22 ago 2019

#ORGULHOTODODIA: MAIKON BALBINO, CONCILIANDO FÉ E SEXUALIDADE

CANTOR GOSPEL CONTA COMO A HOMOSSEXUALIDADE INFLUENCIOU SUA RELAÇÃO COM DEUS E A IGREJA TRADICIONAL #ORGULHOTODODIA

“Jesus é a verdade e eu creio que preciso pregar esta verdade. Estar em um lugar onde eu posso pregar quem eu sou e sobre quem eu sou, é o mais correto. Isso é ser cristão”, afirma o paulista Maikon Balbino, cantor gospel de 29 anos.

Maikon viveu o processo de descoberta da sua homossexualidade atrelado a momentos de intimidade com Deus. Desligado da Igreja Tradicional que frequentou com a família desde a infância após contar para o pastor que era gay, ele encontrou na Igreja Pluralista um ambiente seguro e confortável para seguir sua fé, louvar e transmitir o que aprendeu com o Cristianismo.

Maikon Balbino, ainda adolescente, se apresentando na Igreja Tradicional que frequentava com a família (Foto: Arquivo Pessoal)
Maikon Balbino, ainda adolescente, se apresentando na Igreja Tradicional que frequentava com a família (Foto: Arquivo Pessoal)

Foi na adolescência que Maikon percebeu que era diferente dos outros meninos: “Sempre via em pregações e mensagens de pastores que homossexualidade era pecado. Comecei a olhar os meninos de forma diferente, mas tentava esconder aquele sentimento”. O cantor, que chegou a ficar noivo de uma mulher, atingiu então o seu limite.

Eu via que estava mentindo para mim mesmo e que acabaria fazendo outras pessoas sofrerem. Não dava mais para esconder e eu sabia que precisava ser quem sou, sem máscaras

Seu irmão do meio foi o primeiro a perceber algo de errado com o cantor: “Ele estava vendo no meu rosto e no meu jeito que eu não estava bem, porque vivia cabisbaixo”.

Hoje, Maikon faz parte da Igreja Pluralista, cujo lema é a aceitação universal (Foto: Arquivo Pessoal)
Hoje, Maikon faz parte da Igreja Pluralista, cujo lema é a aceitação universal (Foto: Arquivo Pessoal)

Entre lágrimas, Maikon confidenciou ao irmão sua verdadeira orientação sexual: “Quando começamos a conversa, foi só choro. Ele nunca tinha me visto daquele jeito e o choro mostrou para ele que eu não estava legal”.

Quando eu mostrei quem eu era, automaticamente as portas se fecharam

Apesar de ter sido desligado da sua igreja pelo pastor que não aceitou sua orientação, a relação de Maikon com Deus sempre foi muito particular. “Esse momento foi de uma intimidade minha com Deus. Eu estava afastado, mas continuava escrevendo, compondo e tentando encontrar respostas para a aceitação Dele. Cheguei a pensar que eu tinha sido feito para ir para o inferno”.

Foi aí que Maikon começou a frequentar a Igreja Pluralista, que segue um lema de aceitação universal. “Você ouve desde pequeno que é errado”. Hoje, ele é casado com Alan Ferreira e possui seu projeto musical, Resplandecer, disponível em seu canal no YouTube e também no Spotify.

Com direito a cerimônia religiosa na Igreja Pluralista, Maikon com Alan Ferreira (Foto: Arquivo Pessoal)
Com direito a cerimônia religiosa na Igreja Pluralista, Maikon com Alan Ferreira (Foto: Arquivo Pessoal)

Confira abaixo a história de como Maikon conciliou sua fé em Deus com sua orientação sexual:

Luiz Guilherme Osorio

VICTOR SORIANO

Victor é graduando do curso de jornalismo da ECO/UFRJ. É analista de inteligência digital e pesquisa corpo e arte. Trabalhou como gerente de branding, repórter e ilustrador de iniciativas como Revista Apuro e Portal Overdose e foi social media da websérie “Drag-se”.

 

SE LIGA NELE: FACEBOOK TWITTER INSTAGRAM LINKEDIN